domingo, 7 de junho de 2015

Ponto Zero



Sufocar amores
É pratica que conheço.
Primeiro você quebra os encantos
Depois leva ele a morte
Em outros lábios, talvez mais doces...
Não sei ao certo...

Mais uma vez arrasto um para o sacrifício
Coloco a venda em seus olhos
E o metralho com todas as realidades amargas
Que conheço de cor
Viro as costas e me vou
Carregando um misto de dor e alivio

É só mais um ato igual
Em uma das tantas madrugadas
Na cidade dormitório

Que tenho que chamar de lar.