domingo, 30 de janeiro de 2011

Olhos Doces




Se acaso eu morresse de amor?
Você me salvaria?
Faria aquela cena tosca do príncipe
Que se atira aos pés da bela morta?

Se acaso eu me afogasse nas águas imundas
Buscando respostas ou mais perguntas
Ou me afogasse em todos os gargalos
Dos bares por onde vago

Será que me encontrarias?
Para me socorrer?
Será que veria minha decadência?
Minha doença chamada paixão?

Se eu tomasse um porre
Com o vinho mais saboroso
Não mais que seus lábios
Será que entenderia

Porque alguém como eu
Que já conhece essa estrada
E não costuma cometer erros
Teve coragem de pular de cabeça
Em olhos tão doces
Mais uma vez?

(Anna Araujo)